Reunião define se Brasileirão terá árbitro de vídeo, mando itinerante e grama sintética

O regulamento do Campeonato Brasileiro da Série A será definido numa reunião nesta segunda-feira na sede da CBF, no Rio de Janeiro. O ponto mais importante da reunião – da qual participam representantes dos 20 clubes que disputam o torneio – será a decisão sobre o uso de árbitro de vídeo.

A CBF deixou claro que só pretende implantar a tecnologia se os clubes pagarem por isso. A estimativa é que cada agremiação teria que desembolsar R$ 1 milhão para bancar o árbitro de vídeo em todos os 380 jogos do Campeonato Brasileiro.

Resultado de imagen para sede da cbf
As decisões do Conselho Técnico são exclusivas dos clubes – a CBF conduz a reunião, mas não interfere nas medidas definidas pelos cartolas dos times.

Foi assim no ano passado, quando se decidiu que os clubes não poderiam mandar jogos do Brasileirão fora de seus estados de origem. A CBF preferia que estádios da Copa do Mundo como o Mané Garrincha (Brasília) e a Arena Pantanal (Cuiabá) recebessem partidas da Série A.

Esse ponto do regulamento deve voltar a ser discutido nesta segunda-feira. O Flamengo, por exemplo, entende que o veto só valeu para 2017. O clube pretende jogar algumas partidas do Brasileirão fora do Rio de Janeiro.

Outro ponto a ser votado na reunião será o uso de grama sintética – como a que existe no estádio Arena da Baixada, do Atlético-PR. Na reunião do ano passado, decidiu-se que a grama sintética seria proibida a partir de 2018, mas tudo indica que o veto deve cair.

 

Lea mais: https://globoesporte.globo.com/futebol/brasileirao-serie-a/noticia/reuniao-define-se-brasileirao-tera-arbitro-de-video-mando-itinerante-e-grama-sintetica.ghtml

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *