Jorge Jesus alertou para as dificuldades que o Sporting CP irá sentir no duelo com o Rio Ave

A cultura de vitórias é algo que já está enraizado no ADN dos jogadores do Sporting CP. No entanto, o mister Jorge Jesus admitiu que os leões esperam encontrar dificuldades na deslocação a Vila do Conde, para o embate frente ao Rio Ave, o próximo alvo a abater no campeonato.

“Depois de uma vitória, todas as equipas estão muito mais confortáveis. Vai ser difícil jogar em Vila do Conde, que normalmente é um campo difícil. Sabemos as dificuldades que vamos encontrar, contra uma equipa que tenta valorizar a sua ideia de jogo. O Sporting CP tem de fazer o seu trabalho, que é puxar pelos galões, pelas suas mais-valias neste início de época, porque andamos, como sempre, à procura da vitória. Vamos ter um jogo difícil, mas pensamos que conseguimos ultrapassar as dificuldades”, começou por dizer o treinador leonino na antevisão ao encontro da 10.ª jornada da I Liga, analisando de seguida a importância do vídeo-árbitro, após a polémica no passado jogo frente ao Chaves, em Alvalade.

 

“O VAR é uma ferramenta que veio ajudar os árbitros. Veio transmitir uma melhor verdade desportiva, porque naqueles momentos de dúvida o árbitro pode usar a ferramenta. Depois, se utiliza bem ou mal, é outra questão. O que é importante é que as decisões do vídeo-árbitro são sempre de pessoas e as pessoas também podem errar, como é normal”, acrescentou, prosseguindo prontamente no discurso: “Agora, não queiram tirar a credibilidade ao VAR. Felizmente o campeonato português foi dos pioneiros e não tenho dúvida nenhuma de que isto vai seguir caminho para outros campeonatos. Isto serve para ajustar e melhorar cada vez mais o vídeo-árbitro”, frisou.

Por último, Jorge Jesus desvalorizou as alegadas notícias que davam conta do interesse do Milan na sua contratação, garantindo ainda que está para durar nas funções de treinador. Para já, o objectivo é simples: vencer o Rio Ave. “A minha paixão pelo futebol é muita. Vivo o dia-a-dia de forma intensa todos os dias e não sei qual é o dia para parar a minha atividade. Não ponho isso como um objetivo de anos, mas sim como um objetivo da paixão pelo jogo. Ainda pretendo treinar muitos anos. O que eu quero é ter a equipa concentrada no Rio Ave e daqui a quatro dias um jogo de Champions. A carreira de um treinador faz-se dia-a-dia…”, concluiu.

 

Lea mais:

“Vamos ter um jogo difícil em Vila do Conde”. (2017, October 26). Retrieved from http://www.sporting.pt/pt/noticias/futebol/equipa-principal/2017-10-26/vamos-ter-um-jogo-dificil-em-vila-do-conde

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *